Quanto tempo dura um verão? Quantos verões cabem no tempo? E, afinal, o que é o verão?

É na quente alta primavera de 2019 que o sergipano radicado na capital
paulista Allen Alencar lança seu disco “Esse não é um bom verão pra nós”.

Narrativa que começa numa tarde sonolenta e atravessa manhãs, noites, madrugadas “Esse não é um bom verão pra nós” — como toda boa obra poética — encanta! E nos coloca a refletir sobre o tempo e sua passagem dentro e fora de nós.

Na primeira parte do disco, Allen pinta o retrato de um verão mais exterior: onde há sóis, céus, ferrugem, muralhas, navalhas, quentes cais. Ali aparecem os biquínis, os hot dogs, um lek lover(!), uma viagem… que pode soar como bad trip ou o mais real realismo: pois é caminho torto que vai dar no chão.

A faixa “Bicho feroz”, central na ordem do disco, marca a transição daquele
verão mais exterior para uma estação que se dá do lado dentro. O coração — esse selvagem — aparece para gritar que de trás casca é sempre noite. É hora de correr descalço na madrugada, calçar ilusões, observar os movimentos dos astros ou as nuvens que passam por sobre a igreja da Pompeia. É águia ou avião? É de asa ou turbina isso que move o medo da solidão?

O perigo está aí! E também o disco de Allen Alencar, nessa quente primavera.

Vocês verão!

Texto por brunno fsc. Capa por Bruna Barros

Ouça pelo Spotify ou Deezer